visualizando 46 posts encontrados de leitores

Ex-crush

Hoje eu perdi um crush, as folhas caíram e os alimentos apodreceram. Nada é para sempre mesmo, né? Tudo muda o tempo todo, até os crushes que a gente acha que são príncipes viram pernilongos. Bom, o tal cara se tornou um ex-crush por dois••• Continue Lendo

Onde você mora?

Ocupar lugares físicos no espaço é a coisa mais fácil que existe, assim como perceber que já faz um tempo que você deixou de viver e virou parte da mobília do seu quarto, por pura conveniência. Enxergar no escuro é uma tarefa difícil,••• Continue Lendo

Carta ao meu avô

Já que não podemos tomar um café juntos e conversar, vou escrever. 

O seu olhar aflito entre uma crise de falta de ar e outra me dizia claramente: “estou cansado.” Um dia, esta frase saiu da sua boca em um tom suave e sereno••• Continue Lendo

O amor que me perdoe

O amor que me perdoe – ele, você e este sábado. É que o cansaço já me pegou de jeito faz tempo. Cerveja? Não tem. Cigarro? Não tem. Tempo? Acabou a bateria. Mas não se preocupe, já coloquei para carregar. Agora só tomo café sem••• Continue Lendo

Já fui mal-amada – este é o meu desabafo

Eu sei, isso soa forte.

(M-A-L A-M-A-D-A)

Mas os efeitos que esta expressão traz ao meu emocional são tão complexos que nem me olhando no espelho conseguiria explicar. Fui buscar nas minhas experiências de vida o que poderia significar.

Percebi que carregar o título de mal-amada••• Continue Lendo

Cobertura de coragem

Eu cresci – e meu paladar não evoluiu comigo. Aos 23 anos, ainda gosto da bala Mentos colorida, do Tic Tac de laranja e de refri ao invés de álcool: os amargos e ardidos nunca me satisfizeram. Duas décadas nas costas não foram suficientes para••• Continue Lendo

Despedida da adolescência

Despedidas são boas porque são simbólicas. Representam um marco, pontos de restauro – assim como num computador. Só que elas não funcionam como em uma máquina. Despedidas são aniversários sem anuidade.

Se precisasse me despedir da minha adolescência, escreveria uma carta:

Amigos, mudei. Escrevo para••• Continue Lendo

Nós dois fomos infinitos

Este é definitivamente o último texto escrito diretamente a você. Os outros, muito provavelmente, só citarão casos aleatórios que aconteceram com outras pessoas e que, graças a Deus, não terão nenhum impacto direto em mim. Mas este, obviamente, não se encaixa no último••• Continue Lendo

Por que fiquei viciada em viajar sozinha?

Quando adolescente, eu morria de medo de quase tudo que estava fora minha da zona de conforto. Mesmo assim, aos 15 anos, embarquei sozinha para o exterior pela primeira vez. 20 dias na Califórnia no meio do semestre escolar. Podia ser um sonho, né?••• Continue Lendo