leitoras

Vlog: meu primeiro dia na Bienal do livro de Sp

bienal-com-bruna-vieira

Quando eu era mais nova passava boa parte dos dias livres na casa de uma amiga que morava na rua ao lado. Gostávamos mais de ficar lá porque havia um cômodo só para a bagunça e um quintal enorme. Ela também tinha mais brinquedos legais, então era mais fácil ficar ali do que levar tudo lá pra casa. Nós brincávamos de boneca e no começo de cada dia, tínhamos que escolher qual a seria nossa profissão. Lembro de ficar fantasiando que um dia eu trabalharia com algo que não tivesse rotina e fizesse as pessoas sorrirem. Não lembro se naquela época cheguei a pensar em ser escritora, eu gostava muito de escrever, mas ainda precisava me esforçar muito para chegar na média e passar português. Como alguém como eu escreveria livros?

Muita coisa mudou em quase dez anos. Entrei num colégio diferente, fiz novos amigos, criei esse blog, mudei pra São Paulo e adivinhem só: publiquei quatro livros. Sei que não é um caminho simples, mas tive a sorte de ter pessoas especiais ao meu lado que me lembravam o tempo todo o que eu realmente queria e sonhava.

Obrigada mais uma vez a todos que foram no lançamento do “De Volta Aos Sonhos” na Bienal Internacional do Livro de São Paulo. Peço desculpas aos leitores que foram no evento e não conseguiram autógrafo ou o novo livro (ele esgotou no meio do dia). Como divulgamos no convite, seriam 400 senhas. Consegui atender todo mundo que ficou até o final, quase 700 pessoas, mas sei que alguns de vocês vieram longe e precisavam pegar ônibus pra voltar. Prometo que dessa vez faremos um tour de lançamento maior, tá? Inclusive em várias cidades do nordeste. Também não posso deixar de pedir desculpas pelo cansaço e cara de esgotada nas últimas fotos. Domingo foi cansativo pra caramba, mas muito especial! :)

Ainda estarei na Bienal dia 29/08 às 15h e 31/08 às 11h. Espero vocês lá! :)

37+ comentários

Curso de escrita online com Socorro Acioli

curso-de-escrita-online

O assunto de pelo menos três em cada dez e-mails que recebo diariamente tem a ver com o sonho de publicar um livro. Já fiz alguns posts e vídeos falando sobre como as coisas aconteceram pra mim, mas hoje vamos conversar sobre algo muito importante para quem também quer entrar no mundo literário e se tornar um autor de verdade: a boa escrita.

Ter uma ideia legal é relativamente fácil, o complicado mesmo é conseguir transformá-la em algo concreto. A criatividade é importante, óbvio, mas às vezes tudo o que falta para que aqueles textos abandonados na gaveta (ou no Word) se transformem em uma boa obra é um pouquinho de estudo e técnica. A leitura ajuda muito nesse processo, leia sempre o máximo possível, mas existem cursos específicos que dão uma ótima base também.

Pra quem não tem muito tempo ou não mora nas grandes capitais, vale a pena pesquisar sobre o assunto na internet. Não é só de Facebook,  Blog e Twitter que vive a Rede Mundial de Computadores, viu? Existem vários sites especializados que disponibilizam aulas em vídeo com profissionais experientes e consagrados.

Sempre tive vontade de fazer um curso assim e a oportunidade surgiu depois de um convite da Socorro Acioli, autora de A Bailarina Fantasma e A Cabeça do Santo. Ela, em parceria com a Clio Internacional, criou curso online de Como escrever seu romance.

O objetivo das aulas é oferecer ferramentas básicas para que os alunos sejam capazes de:

  • Compreender os mecanismos da ficção;

Um dia com HP no Youpix 2014

brunavieiraeleitoresnoyoupix

Semana passada rolou o Youpix aqui em São Paulo e eu participei do evento a convite da marca Hp. A ideia era montar um final alternativo para o meu último livro, mas no final acabamos fazendo um bate-papo e depois uma brincadeira com os leitores presentes: assim como Anita, a personagem principal do De Volta Aos Quinze, eles teriam que quebrar as regras viajando no tempo e mudando um dia de suas vidas.

Quem contou a melhor história foi o @matheuselisei. Ele ganhou os meus três livros autografados e produziu um texto no notebook HP Pavilion x360 (sim, ele gira 360º e se transforma em tablet). O conteúdo foi impresso nas impressoras Ink Advantage, via mobile printing. A tecnologia que permite que o usuário mande o arquivo a ser impresso para a Ink via e-mail, da onde estiver. Depois disso todo mundo tirou foto e registrou o momento!

Como nem todo mundo estava lá para ouvir a história, como prometi nesse post, vou compartilhar o texto aqui no blog também. Já de cara gostaria de agradecer ao Matheus por ter aceito quebras as regras com a gente.

QUEBRANDO AS REGRAS por Matheus Fernandes Elisei

O alarme do celular tocou, me levantei, esfreguei os olhos, e o desliguei em seguida. Assim que vi a data me assustei, era 10 de novembro de 2012. No primeiro momento achei que o celular estivesse com problema, pois já passava da hora de trocá-lo. Abri o armário, e me perguntei onde estavam as camisetas que comprei semana passada, e a calça que minha mãe havia me dado de aniversário. Coloquei uma bermuda jeans e uma camiseta preta antiga e quando abri a sapateira para pegar um tênis vi o calendário fixado na porta. A data marcada nas folhas era a mesma: 10 de novembro de 2012. Não podia ser mais uma coincidência. Liguei a televisão e reparei que os jornais mostravam a data mais uma vez. Abri a janela. O prédio que foi construído recentemente havia desaparecido!

Atordoado fui até o banheiro e lavei meu rosto, e me lembrei: 10 de novembro, foi quando tive aquela conversa com meus pais, quando eles definiram o que eu iria fazer daquele dia em diante. Era como se alguém tivesse me explicado: eu havia ganhado uma chance para mudar tudo isso. Ouvi uma voz gritar meu nome, abri a porta do banheiro e era minha mãe, o almoço estava pronto. Olhei para a mesa onde minha família sentada e tive um déjà vu, lembrava exatamente de como tudo aconteceu.

Comecei a comer, apenas esperando eles começarem a conversa. Não demorou muito. “Você já escolheu o que vai cursar na faculdade?” meu pai perguntou. Dei a mesma resposta da primeira vez, “Quero fazer cinema!”. Antes mesmo de terminar minha mãe disse “Cinema não é uma carreira fácil, não vamos te sustentar para sempre, você precisa fazer um curso que garanta seu futuro, como sua irmã que está fazendo direito em uma das melhores faculdades do país!”. Não tive tempo para responde-la, meu pai emendou mais uma pergunta na fala dela, “E você sabe que para passar em uma boa faculdade, não pode ficar nessa escola, né?! Precisa de um ensino mais forte.”. Era minha deixa, fosse quem ou o que me tinha dado essa chance eu não podia desperdiça-la. Olhei para eles e disse “Já tivemos essa conversa diversas vezes, eu gosto dessa escola, dos meus amigos, e enquanto eu me dedicar e estudar eu sei que posso passar em qualquer curso. Vocês tinham os sonhos de vocês e eu tenho o meu, sempre quis fazer cinema, e eu só preciso do apoio de vocês, porque o único jeito de descobrir se isso vai dar certo ou não é tentando, porque não existem erros e acertos, só escolhas. Essa é a minha e eu ficaria muito feliz se confiassem em mim.”. Só quando terminei percebi o quão rápido havia dito tudo aquilo com medo de ser interrompido, talvez.

Eles olharam um para o outro, depois para mim e ficaram um ou dois minutos em silêncio, e foi quando minha mãe falou “Tudo bem, mas isso é uma chance, não nos decepcione. Pode fazer a faculdade que quiser, desde que passe de ano com notas boas, e consiga uma boa colocação no vestibular. Quem sabe assim você não consiga uma bolsa de estudos ou algo do tipo”, terminou com ar otimista. Levantei correndo, a abracei e enchi de beijos. Nunca tinha estado tão feliz e com um sorriso de orelha a orelha dormi naquela noite.

No dia seguinte, o mesmo celular me acordou, mas a data que ele marcava era outra, de dois anos depois. O prédio vizinho estava lá na vista da janela, as roupas novas estavam no armário e o calendário ao lado dele também tinha sido atualizado. E eu? Eu estava muito agradecido por ter tido essa segunda chance.

brunavieirahpnotebook-hp-youpixfotocomleitorasprodutohpautografandolivroconversa-leitoreshpnoyoupixbrunavieira-youpixtexto-leitor

Para saber todas as novidades da HP é só seguir o perfil deles no twitter e no Facebook!

15+ comentários

Vote no Teen Web Awards!

teenwebawards

Não é segredo pra ninguém que a Capricho sempre apoiou o mundo dos blogs. Desde que recebi o convite pra ser parceira da revista e escrever na última página de cada nova edição que vai para as bancas, muita coisa mudou. Naquela época eu tinha acabado de chegar em São Paulo e eles apresentaram meu trabalho para milhares de garotas do mundo inteiro. O que aconteceu depois disso vocês já sabem, né?

Sei que trabalhar ou fazer parte de uma empresa tão grande e legal é o sonho de muita gente, principalmente de quem mora no interior, então fiquei empolgada quando me falaram sobre o Teen Web Awards. Um concurso que vai eleger e divulgar novos nomes na internet brasileira. E as novidades não param por aí. Em breve vai rolar uma edição especial da revista com o tema e nós estamos preparando uma surpresa especial para todo mundo que também adora blogs. Ainda não posso dar tantos spoilers assim, mas eu tô tão empolgada que ainda nem acredito que é verdade.

A votação já começou lá no site e pelo que fiquei sabendo, está disputadíssima. Para saber quem são as participantes, conhecer um monte de blogs legais e escolher seus favoritos ó clicar aqui.

22+ comentários