Por trás das flores, nada

25 de janeiro de 2017
você está lendo Por trás das flores, nada
flores-texto-amor

Foto: Reprodução/Tumblr

O que você não entende é que flores não resolvem problemas.

Elas podem ser lindas. Podem estar embrulhadas no papel mais bonito e brilhante do mundo, podem pertencer àquela espécie que eu mais adoro e poder ser da cor que meu coração mais se alegra ao ver. Podem ser grandes e vistosas, daquele tipo que demora um tempo a perecer; ou podem ser pequenininhas e em grande quantidade, fazendo um volume agradável em cima da minha mesa.

Você pode tentar trazê-las a pé, de carro, mandar alguém entregá-las ou enviar uma flor por dia. Não muda nada.

Pode até deixar cartãozinho apaixonado junto, enviar de forma misteriosa e depois assinar um e-mail na minha caixa de entrada, ligar como número desconhecido e me dizer que foi você. Pode fazer surpresa. Não há nada de diferente aqui também.

Por isso nem tente, nem comece, tampouco gaste suas moedas ou use o crédito do cartão. Não perca seu tempo, porque eu não perderei o meu com você. Nem que seja para pegar suas flores e apreciar o quão bonitas elas são. Porque vai parar por aí – eu não vou passar disso. Não vou me lembrar de você, nem sentir algo bom com sua atitude doce repentina.

Num passado como o nosso, o presente pode até chegar, mas ele não é capaz de modificar o que passou.

E sua repentina tomada de consciência, que surge do nada te dizendo que é importante fazer isso por mim agora, sabe-se lá por qual motivo? Eu não quero nem entender. Sente-se numa cadeira de analista, desabafe com os amigos, tente compreender e tirar isso de você. Não é comigo que você irá conversar para dizer que se arrepende, que finalmente se olhou no espelho e viu que nunca me mereceu, que todo aquele tempo foi perdido ou que, afinal, nós nunca deveríamos ter começado uma relação.

Então não me presenteie como se isso fosse mudar alguma coisa – porque você já entendeu muito bem que não irá. Assim que eu percebi a pessoa que você era de verdade, não consegui mais me deixar levar por falsas aparências. Ufa.

Agora sei diferenciar as coisas muito bem: sou capaz de ver o que antes não enxergava. Por trás de um rostinho bonito, uma alma amarga. Por trás de você, flores, e, por trás dessas flores, nada.