O seu corpo é a sua casa

24 de setembro de 2015
você está lendo O seu corpo é a sua casa

corpo-casa

Correria do dia a dia. Provas, trabalhos, obrigações e pendências. Com tudo que a gente vive hoje, a saída mais fácil sempre acaba sendo a mais rápida. O tempo passa por nós apressado como se fosse o coelho da Alice, enquanto corremos atrás dele tal como faz a menina da história de Carroll. Seguimos o fluxo, afinal, todo mundo faz a mesma coisa.

Por todo momento buscamos o que é melhor para nós mesmos. O curso da faculdade que idealizamos por todo colegial, o emprego dos sonhos, a viagem inesquecível, aquele bem material que você sempre desejou ou o romance perfeito. Tudo para nos satisfazer e no sentirmos, enfim, felizes. Percebeu o que todas essas tem em comum? Sim, todas elas tem o foco no futuro. Não que isso seja algo ruim, o que também está longe de ser. O problema é que o aqui, agora, neste exato momento, acaba sendo atropelado pouco a pouco pela nossa ânsia daquilo que ainda virá.

Na noite passada você dormiu bem pouco. Você até sabe que o recomendado é de seis a oito horas por dia, mas mesmo assim acabou se distraindo na internet e ficou acordada até tarde. E quer saber? Não precisamos chegar muito longe para encontrar outro exemplo do tipo, que, mesmo que seja bem aos pouquinhos, vai transformando o seu fôlego, bem estar, disposição e autoestima. Vai dizer que você não passou incontáveis vezes naquele fast food só para se alimentar mais rápido? Ou até que viu isso como uma recompensa por um dia corrido mesmo sabendo que toda essa carga de colesterol vai te fazer mal de uma forma ou outra?

Se identificou? Por mais que isso aconteça agora, daqui há cinco minutos você já estará com o foco em outra coisa qualquer. Eu sei. É mesmo estranho, assim tão jovens, pararmos para pensar em algo que é tão a longo prazo. Sabemos de cor de todos os hábitos que tornam a nossa vida mais saudável e acabamos deixando de praticá-los de qualquer forma. A verdade é que esse papo de que devemos cuidar do nosso corpo fica para trás quando encontramos algum prazer momentâneo ou um atalho mais rápido.

Mas e se nós imaginarmos em nosso estado físico quando chegarmos a essa imaginária linha de chegada? Estaremos pessoas bem dispostas ou quebradas por um dia a dia despreocupado com o nosso próprio físico? E essa palavra, entenda, não envolve uma aparência igual a das modelos da revista e sim toda a sua saúde e a energia que trabalha incansavelmente para você existir.

Quando imaginamos (ou sonhamos!) com a nossa futura casa daqui há alguns anos, é claro que poderemos ver algumas marcas do tempo deixadas pelos cantos. Mas jamais imaginaremos um lugar escuro, com problemas de encanamento, sem segurança alguma e difícil de se habitar.

O pensamento é parecido quando pensamos no nosso corpo. Ele é o nosso lar particular, que contém todos os nossos órgãos vitais e sistemas complexos que nos mantém vivos. Por isso, mesmo que seja um exercício inocente, vale muito a pena pensar que a bagunça que você não deixaria na sua própria casa, também não pode ser deixada dentro de você.