A mulher ideal pra ele

maos

Deixa eu contar pra vocês: Ontem estava batendo um papo via skype com um dos meus melhores amigos (aliás, que saudade de fazer isso pessoalmente). Conversa vai, conversa vem, chegamos no tão polêmico assunto “relacionamentos”. Enquanto desabafava e fazia uma pseudo sessão de terapia, enviei o link de um texto que escrevi mês passado (aquele da descrição do cara ideal).

Meu amigo leu e disse que gostou muito da maneira que descrevi alguém que eu ainda nem sei se existe. De como fui especifica e detalhista. Pra entrar na brincadeira, pedi que ele fizesse o mesmo. Descrevesse brevemente como seria a garota que ele sempre sonhou em conhecer. Recebi por email um texto tão, mas tão incrível, que achei que seria injusto não compartilhar com vocês.

O nome dele é Ícaro Rocha, ele faz faculdade de ciências exatas e vive em Juiz de Fora.

A veracidade dos fatos aqui expressos está sujeita à análise, devido ao alto nível de dopamina produzido ao tentar descrevê-la. O paciente não se encontra emocionalmente estável para descrever seus pensamentos sem passar pelo filtro dos sentimentos, mas acho que é isso mesmo que sempre acontece. Estando ou não apaixonado, razão não se separa de emoção.

Ela deve ser como todas as outras: única. Mas não só nas suas estranhisses , como sentir “cócegas” no joelho. Ela deve saber o que quer, e muito mais do que isso: deve demonstrar e correr atrás desse desejo. Sem vergonha ou temor pelo que sua vontade possa parecer pros outros, desde que, claro, não influencie ninguém negativamente.

Deve aceitar meus momentos tristes, empolgados, os momentos de não fazer absolutamente nada, nos quais seria muito agradável se ela se unisse a mim pra uma lazy infinita. Ela deve ser carinhosa e também gostar de alguns momentos grudentos, melosos. Mas não se preocupem, tem um limite.

PRECISA, ou não, ter o mínimo de conhecimento sobre as coisas que me interessam pra que possamos conversar também sobre isso. Para que a relação não se torne simplesmente um diluvio de ciúmes e inutilidades. Ela na verdade precisa não ser fútil, isso certamente é muito importante. Costumo dizer que minhas namoradas vão sofrer, porque eu NUNCA compraria, por exemplo, uma joia que custasse o preço de um carro, sabe? Pra mim se ela pensasse do mesmo jeito que eu em relação a isso, seria ótimo. Porque, afinal um carro é útil, uma joia não! Uma pedra imóvel, uma coisa que não te proporciona nada de bom, além de trazer a inveja! Então, sem futilidades. Sejamos mais racionais nesse setor.

Ela precisa se cuidar, claro. Mas percebo que meninas um pouco relaxadas também me atraem, nada exagerado! Já percebi também minha atração fatal pelas instáveis, bipolares e etc! Sei que isso vai me trazer milhares de problemas, mas se for muito fácil não tem graça né!

Ciúme exagerado e não justificável também não tem lugar! Porque se eu não quisesse estar com ela eu não estaria, e ponto! Agora, se eu quero, não costumo desistir muito rápido. Minhas paixões duram, no mínimo, três meses.

Costumo dizer que se não estou apaixonado por alguém, estou obcecado por alguma coisa que gostaria de ter, e isso é ruim. Mas já descobri que comprando alguma coisa, a felicidade ou ansiedade, e esperança pelo que ela pode proporcionar na sua vida não passa de alguns dias. E então, uma outra coisa toma o lugar dessa já antiga paixão. Por essa constatação, já não busco mais tanto a paixão material e tento agora o lado dos relacionamentos, que talvez proporcionem uma sensação melhor e mais duradoura do que as coisas compráveis.

Voltando à descrição. Ela precisa ser minha, não possessivamente. Eu é que preciso saber que ela não tem dúvidas do que sente por mim e do que quer com relação a mim. Ela precisa querer ser a única, e será se houver reciprocidade.

Espero que ela já esteja próxima, e que um dia, ainda nesta vida, eu possa encontrá-la e ter certeza de que não falta nada e que não devo esperar por mais nada. Talvez até já tenha esbarrado por ela, mas ainda não tenho certeza disso. Sei que ela é perfeitamente possível, só não sei quanto tempo dura essa versão estável e descritível dela. Talvez já não seja mais a
mesma.

Ps: O que acham de um garoto escrevendo semanalmente sobre assuntos diversos? Comentem!

278 comentários